quinta-feira, 21 de março de 2013

CONTEÚDOS DOS 2 ºANOS





TEATRO

A palavra teatro nos remete a diversas significações, tais como: o espaço físico, construção que abriga espetáculo e plateia; o texto escrito para ser encenado; a representação de um texto teatral para determinado público como também o teatro realizado na escola.


A linguagem do teatro realizado na escola compreende atividades de expressão dramática, onde grupos de jogadores/as, coordenados pelo/a professor/a improvisam, coletivamente, a partir de um tema, situação, personagens, música.

Essas atividades denominadas de jogos dramáticos e jogos teatrais levam os/as participantes a se inteirar do que é Teatro e dos mecanismos dessa linguagem para comunicar. Participando das atividades e buscando informações sobre fatos da história do teatro, os/as alunos/as estarão iniciando a compreensão do fazer teatral e desenvolvendo as habilidades para observar, perceber e criar.



O Teatro representa uma das linguagens da arte e, assim como as outras (Música, Dança, Artes Visuais...), possui seus signos, que, articulados, viabilizam a expressão e comunicação. Os signos do teatro são: espaço cênico (o espaço físico onde acontece a encenação – palco, estrado, tablado, entre outros); o  figurino (conjunto de vestimentas e seus acessórios usados pelos personagens); adereços (objetos cênicos e adornos utilizados ou manipulados durante a ação dramática); cenário (conjunto dos objetos organizados no espaço cênico, representando o/os lugar/es onde acontecem as ações dramáticas), sonoplastia (técnica de compor ou fazer funcionar os ruídos e efeitos acústicos e musicais, que constituem o elemento sonoro dos espetáculos teatrais), maquiagem (aplicação de pintura no rosto ou em outras partes do corpo para disfarçar, mascarar ou realçar a caracterização do personagem); iluminação (técnica de iluminar o ambiente cênico, criando efeitos de luz e cor para dar o “clima” da encenação); texto (texto verbal produzido para o teatro); voz (emissões vocais para caracterizar os personagens através do tom e/ou do timbre da fala); gesto (movimento do corpo, em especial, da cabeça e dos braços, para expressar ideias ou sentimentos ou para realçar a expressão); movimento (um determinado modo de mover-se ou se deslocar no espaço);
expressão facial e corporal (uso da expressões fisionômicas, gestuais e do movimento), ritmo (andamento da representação). Esses signos terão significado se soubermos interpretá-los ao assistir a uma peça teatral, um espetáculo circense, uma manifestação cultural (bumba-meu-boi, cavalo-marinho, maracatu, reisado).


As modalidades do teatro referem-se aos meios utilizados para realizar a expressão dramática, como por exemplo: o Teatro Humano, Teatro de Bonecos, Teatro de Sombra, Teatro de Máscaras, Teatro de Animação, Marionetes, entre outros. 
O Teatro de Bonecos, assim como as outras formas de fazer teatro, leva os/as alunos/as a desenvolverem potencialidades da voz, audição, percepção visual, oral, tátil, coordenação dos movimentos, expressão gestual, criatividade, imaginação e a socialização.
Em todo o mundo, o Teatro de Bonecos exerceu sua importância, sendo utilizado na doutrinação religiosa, para criticar autoridades, como entretenimento e para fins pedagógicos. No Brasil, os bonecos começam a surgir no século XVI.
Foi em Pernambuco que essa modalidade de teatro se afirmou com o Teatro de Mamulengo, bonecos manipulados pelos chamados mestres, que representam textos cômicos e ousados, fazendo a plateia dar gargalhadas. 
O Teatro de Animação ou Teatro de Formas Animadas define-se como um conjunto de técnicas, onde
objetos manipulados por atores/atrizes passam a representar personagens. 
O Teatro de Sombras, técnica milenar que surgiu na China por volta de 5000 a.C., consiste na projeção de figuras humanas, animais ou objetos sobre paredes, telas de linho ou papel fi no, colocando, por trás da tela, um foco de luz. 
As Máscaras, usadas antigamente em rituais representando deuses, animais ou forças cósmicas,
são utilizadas, no teatro, como forma de caracterização de um personagem em lugar da maquiagem e exigem, do ator/atriz e aluno/a, disponibilidade para o uso da voz, do gesto e da concentração para assumir um personagem.
Os gêneros do teatro são: tragédia, comédia, tragicomédia, farsa, drama.
Na Antiguidade, os gregos encenavam tragédias, cujos episódios sangrentos ou violentos suscitavam os sentimentos de terror e piedade, e a comédia, peça longa e divertida que criticava os defeitos das pessoas. Na Idade Média, representavam-se as farsas, gênero cômico, grotesco, ligado ao corpo, à realidade social e ao cotidiano.
A tragicomédia é a trama dramática, que mistura fatos da tragédia e da comédia. 
No drama, a situação é aterrorizante, emocionante, porém nem sempre termina com morte, como na tragédia.
A linguagem teatral tem como objeto de estudo a sua história, encenadores, obras, seus signos, técnicas e materiais. 

Nenhum comentário:

Postar um comentário